Investidores EB-5 criam TEAs com Setores Censitários Adjacentes

Todo estrangeiro com sonhos de imigrar permanentemente para os Estados Unidos e com os meios para investir deve considerar entrar no Programa de Investidores Imigrantes EB-5. Este programa de residência por investimento fornece o status de residente permanente para a participação no investimento EB-5 após satisfazer com sucesso todos os requisitos do programa por meio de um projeto EB-5 qualificado. As qualificações para vistos EB-5 incluem criação de empregos (pelo menos 10 empregos em tempo integral para trabalhadores dos EUA), prova de capital legalmente adquirido e manutenção do capital em um status de “risco” durante todo o período de investimento.

Outro requisito que tem a capacidade de interromper a jornada de um potencial participante de investimento EB5 antes mesmo de começar é o valor de capital mínimo exigido. No momento, isso é $ 1,8 milhão. Devido à recente implementação da Regra de Modernização (novembro de 2019), o investimento mínimo necessário quase dobrou. Qualquer investidor incapaz de atender a esse valor de investimento é desqualificado de participar do programa EB-5 – exceto quando investir em uma área de emprego alvo (TEA). Então, apenas $ 900.000 são necessários.

Então, o que é um TEA e como os investidores estão encontrando o certo TEA? Vamos olhar mais de perto…

A Área de Emprego Alvo: o que é?

O Congresso criou o programa EB-5 especificamente para tratar de questões de desemprego em locais de alta necessidade nos Estados Unidos. É claro que os programas em nível federal apresentam seu próprio conjunto de desafios ao tentar direcionar o estímulo econômico hiperlocal. É por isso que o conceito de “áreas de emprego alvo”, ou TEAs, foi desenvolvido. A ideia é oferecer um requisito de investimento mínimo mais baixo para atrair investidores a aplicar seu capital em áreas geográficas críticas. Existem duas maneiras de designar um TEA: por alta taxa de desemprego (pelo menos 50% mais alta do que a média nacional) ou baixa população (20.000 residentes ou menos).

Um tanto contra intuitivamente, a designação TEA não vem dos Serviços de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS). É derivado da justificativa por meio da petição I-526 de um participante de investimento EB-5.

Isso mesmo! O investidor deve designar sua própria área de emprego-alvo. O obstáculo é o trabalho extra necessário para desenvolver uma justificativa sólida, junto com a incerteza desenfreada nos investimentos da TEA hoje. A vantagem é que cada investidor tem a capacidade de construir seus próprios TEAs.

Construindo um TEA por Meio de Setores Censitários

O primeiro passo é abrir o mapa EB-5 de TEA da EB5 Affiliate Network (EB5AN). Lá, qualquer participante em potencial de investimento EB5 é capaz de examinar o país, de costa a costa, para regiões TEA elegíveis e restringir seu escopo a projetos adequados. Este mapa fornece setores censitários com destaques em laranja, fáceis de ver em TEAs já qualificados. No entanto, o USCIS permite que os investidores usem setores censitários adjacentes para criar TEAs inteiramente novos.

Investidores de programas veteranos lembram que a agregação anterior de setores censitários era mais flexível do que o que existe sob a promulgação da Regra de Modernização, em novembro de 2019. Antes disso, os investidores podiam simplesmente viajar para fora de uma área já definida ou duas, quando o projeto selecionado não era elegível para o TEA e puxar a designação dessas áreas para cumprir os requisitos de designação TEA. Não havia requisitos de fronteira, por isso foi relativamente fácil obter o status de TEA e, assim, se qualificar para o valor mínimo de investimento mais baixo.

Hoje, no entanto, a customização do TEA se tornou um pouco mais desafiadora, com a diretriz da Regra de Modernização estabelecendo que quaisquer setores censitários adicionais devem ser diretamente adjacentes ao setor de destino. Embora a intenção possa ter sido evitar a gerrymandering(controverso método de designação de áreas de votos dos EUA), não há dúvida de que a mudança legislativa sufocou o fluxo de capital de investimento EB5 estrangeiro para áreas de alta necessidade. Sabemos disso porque os setores censitários são bastante pequenos. Um projeto facilitado em um setor, tem grande probabilidade de beneficiar os setores censitários além daqueles diretamente adjacentes a eles. Dito isso, é possível um planejamento estratégico na criação de novos TEAs. Os potenciais participantes do investimento EB-5 ainda podem se beneficiar conduzindo a pesquisa adequada para garantir a aprovação do USCIS. Caso contrário, os investidores devem esperar investir um mínimo de US $ 1,8 milhão em seu novo empreendimento comercial (NCE).

Menu